Em um país com alto índice de encerramento de empresas, será que realmente vale a pena empreender?
A resposta é sim, vale muito a pena empreender. Existem obstáculos no mundo do empreendedorismo, mais que com muita força de vontade, foco, determinação e conhecimento no seu nicho com certeza valerá muito a pena. Foi veiculado há alguns meses um dado que deixou-me pensativo, pois o IBGE divulgou que em três anos 341,6 mil empresas encerram suas atividades, fato este que desmotiva o empreendedorismo no país.
Porém mesmo diante destes desestímulos que são encontrados, podemos dizer que ainda vale a pena, desde que sigam os seguintes passos:
1. OBJETIVO DEFINIDO : Saber qual o ramo irá atuar e de que forma;
2. CONHECIMENTO ALIADO : Ter conhecimento sobre o ramo de atividade definido, se aprofundando em todas as suas vertentes de como funciona o ramo;
3. LOCALIZAÇÃO IDEAL : A escolha do local sempre foi o ponto chave para qualquer empreendimento;
4. LEGALIZAÇÃO SOCIETÁRIA : Realizar a legalização do empreendimento desde sua abertura para obtenção do CNPJ, Inscrição Estadual, Inscrição Municipal, Alvarás de Funcionamento e de Saúde, além do registro da marca para evitar complicações futuras;
5. ESCOLHA DO PROFISSIONAL CONTÁBIL : Saber escolher este profissional evita muitos contratempos futuros. Nunca escolha pelo preço e sim pelo profissionalismo.
6. ESCOLHA DAS PESSOAS CERTAS : Esta etapa é uma das mais difíceis, pois tem-se que encontrar pessoas que estejam dispostas a acreditarem no empreendimento que não tenham uma cultura enraizada de salário x trabalho, e sim uma cultura em que o olho brilhe como se aquilo fosse seu.
7. ATENDIMENTO AO CLIENTE : Atender bem o cliente sempre foi e será primordial, tem que fazer a equipe de atendimento tratar cada cliente como se somente ele existisse, pois haverá recorrências de vendas para a mesma pessoa sempre;
8. ORGANIZAÇÃO : Organizar toda a estrutura administrativa e financeira, afim de que  se ter o crescimento constante da organização;
9. CONTROLE : Controlar todos os setores do empreendimento, para que diante da longa caminhada empreendedora se possar alinhar o que for preciso para manter o empreendimento sólido.
Quando falamos em empreendedorismo, não podemos falar em sorte ou acaso, e sim em planejamento, desenvolvimento, controle e ação. Sempre mantendo dos dados mais organizados possíveis para uma tomada de decisão precisa, evitando uma má gestão organizacional e levando a organização para o futuro através de várias gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *